Como é feita a reconstrução de uma mama parcialmente retirada?

Reconstrução mamária: retirada de fragmentos

Como é feita a reconstrução mamária quando parte dela é preservada na retirada do câncer?

Continuando a falar sobre a reconstrução mamária, hoje você vai saber como é feita essa reconstrução nos casos em que a retirada da mama não é total e sim em fragmentos.

Para saber o que acontece quando há uma mastectomia total, clique aqui

Então, quando o mastologista vai retirar uma pequena parte da mama, é possível reconstruí-la? Sim! Quais são as alternativas? 

Certamente, isso vai depender de cada caso especificamente e é um plano a ser feito em conjunto com o mastologista, claro. 

Reconstrução de mamas parcialmente removidas


Mas a reconstrução da mama que foi parcialmente removida é possível com tecidos da própria mama.

Esse é o estágio número 1 da reconstrução, utilizar sua própria mama para preencher o vazio e retomar aquele contorno harmonioso e bonito que você tinha antes da cirurgia. 

Porém, isso vai depender do tamanho e do volume da sua mama e da quantidade de tecido retirado. Inclusive, podemos utilizar tecido da mama não operada para o preenchimento da mastectomia.

Assim, o objetivo da reconstrução nas mastectomias parciais ou mais conservadoras é manter a forma cônica e natural das mamas, assim como a posição central da aréola.

Muitas vezes é necessário simetrizar a outra mama, ou seja, também retirar tecido dela para que fiquem simétricas e que ninguém perceba os procedimentos realizados.

Essa mamoplastia ocorre no mesmo momento da reconstrução, para que você saia do procedimento pronta.

Isso significa que nem sempre é necessário lançar mão dos implantes de silicone para se fazer a reconstrução mamária e que a cirurgia é possível mesmo quando não há retirada completa da mama.

Quer saber mais sobre a reconstrução de mamas? Agende uma consulta e vamos conversar!